BIO

Ultranova_-_ShowLançamentoCDOrion_-_36

“Se você gosta de música instrumental, você vai descobrir que este é um dos seus lançamentos favoritos do ano! A última faixa ‘Orion’, é uma audição obrigatória a todos os amantes de progressivo” – Mark Monforti, ProgRock.com.

“Você precisa ouvir este álbum imediatamente, e deve ouvir todas as faixas com uma atenção especial, pode apostar, você vai adorar as músicas. Brilhante e fantástico, um incrível álbum e banda, altamente recomendável…”, Ultranova escolhida a melhor banda e o álbum do mês de maio de 2017 – Progressive Rock & Progressive Metal E-Zine.

“Fãs do puro progressivo devem correr atrás deste disco!” – Grant Moon, Prog Magazine.

“Muitos gravaram e lançaram álbuns de boa qualidade que explorem as diversas roupagens do rock progressivo instrumental, e esta banda brasileira é uma nova adição a esta lista” – Olav M Bjornsen, Progressor.net.

“Orion”, álbum de estreia do quarteto paraense Ultranova, entrou no mercado fonográfico em maio de 2017 pelas gravadoras Rock Symphony (Rio de Janeiro/Brasil) – que lançou e distribuiu grandes nomes do rock progressivo brasileiro e internacional como Violeta de Outono, Focus, Nektar e Pendragon; e pela Musea Records (França) – que possui distribuição exclusiva da Discipline Global Mobile (King Crimson), Camel Productions (Camel) e Classic Rock Legends (Uriah Heep, Van der Graaf Generator e Genesis). Rapidamente o disco ganhou destaque na mídia especializada nacional e internacional, sendo inclusive a faixa ‘Orion’, que intitula o disco, eleita uma das melhores do ano de 2017 pelo site britânico ProgRock.com, e a Ultranova passou a figurar a lista ao lado de nomes consagrados como King Crimson, Steven Wilson, Premiata Forneria Marconi, Big Big Train e IQ.

A Ultranova iniciou sua carreira musical em 2012 e é formada por Thiago Albuquerque (piano/sintetizador), Daniel Leite (guitarra), Henrique Penna (bateria) e Príamo Brandão (baixo), que substituiu o baixista das primeiras gravações, Mário Neto. A banda foi fundada com o intuito de criar uma sonoridade única, como uma marca registrada, porém sem fugir ao estilo progressivo que tanto se identificavam de Emerson, Lake & Palmer, King Crimson, Yes e Pink Floyd, e ao longo dos anos dividiram palcos em eventos com renomados artistas como Hermeto Pascoal, Violeta de Outono e Egberto Gismonti.


“If you like instrumental music you will find this album to be one of your favorite releases of the year! The final track ‘Orion’, is a must listen for all prog lovers!” – Mark Monforti, ProgRock.com.

 “You need to listen this album immediately, and should listen all the tracks with a special attention, can bet, you will love their music. Brilliant and fantastic, an amazing album and band, highly recommendable…” – Ultranova named the band and record of the month by Progressive Rock & Progressive Metal E-Zine.

“Fans of pure prog should hunt this one down!” – Grant Moon, Prog Magazine.

“Many have recorded and released good quality albums that explore various incarnations of instrumental progressive rock, and this brazilian band is another addition to that list” – Olav M Bjornsen, ProGGnosis.

“Orion”, Ultranova’s debut album, was released in May/2017 by the record company Rock Symphony (Rio de Janeiro/Brazil) – that released and distributed some big progressive rock names in Brazil, such as Violeta de Outono, Focus, Le Orme, Nektar and Pendragon; and Musea Records (France) – the label even has exclusive distribution of Discipline Global Mobile (King Crimson), Camel Productions (Camel) and Classic Rock Legends (Uriah Heep, Van der Graaf Generator and Genesis). Soon the album begun to be feature prominently by the media, and the track ‘Orion’ was named one of 2017’s bests songs, by ProgRock.com, so the band appeared on the list together with King Crimson, Steven Wilson, Premiata Forneria Marconi, Big Big Train and IQ.

Ultranova is a brazilian quartet from the Amazon (Belém/Brazil), formed by Thiago Albuquerque (piano/synth), Daniel Leite (electric guitar), Henrique Penna (drums) and Príamo Brandão (bass) that replaced the former bassist Mario Neto. The idea was to create a band with a unique sonority, as their own identity, without departing from the style to which they were identified in artists like Emerson, Lake & Palmer, King Crimson, Yes and Pink Floyd. They began to stand out in 2012, and from then on the band started to perform at festivals and events sharing stages with renowned brazilian artists such as Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti and Violeta de Outono.

%d blogueiros gostam disto: